CNCCR 
Início | Objectivo | História do Dia da Árvore | Árvores Centenárias | Plantar uma Árvore | Programa Oficial | Bosques

Bosques do Centenário

Notícias

<< voltar

30.11.2010 | Jornal de Matosinhos
Plantação de árvores no Padrão da Légua.

Crianças, jovens e idosos do Padrão da Légua plantaram, na passada terça-feira, mais de uma centena de árvores numa praceta que, a partir de agora, dá pelo nome de Bosque Centenário. A iniciativa reuniu várias gerações que meteram as mãos na terra e trocaram impressões sobre o futuro do Planeta Terra.

O projecto "Bosques do Centenário" é uma iniciativa integrada no "Centenário da República Portuguesa" e no "Ano Internacional da Biodiversidade", que consiste da implantação de monumentos vivos nos Municípios portugueses, constituídos por cem plantas autóctones portuguesas.

De acordo com a Câmara Municipal de Matosinhos, este projecto envolve a Associação Nacional de Municípios Portugueses, a Autoridade Florestal Nacional, a Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, a Quercus, e o Movimento Cívico "Limpar Portugal".

No Padrão da Légua foram plantados medronheiros, carvalhos, azinheiras, cerejeiras, loureiros, cedros e amieiras pelos idosos do Centro Social e Paroquial e pelas crianças das instituições de ensino locais. Alguns estudantes das turmas 11.°C e 11.º D da Secundária do Padrão da Légua aproveitaram para passar mensagens sobre a importância da reciclagem, sugerindo, até, boas-práticas ambientais à autarquia matosinhense.

Recolha de lixo mais frequente, desenvolvimento de acções de informação, campanha e distribuição sobre publicidade não endereçada para reduzir os gastos com papel, realização de testes à água das fontes e centenários do Concelho, distribuição de sacos reutilizáveis, criação de ateliês dinâmicos sobre reciclagem para todas as idades, proibição de abate de árvores excepto em casos de perigo para a segurança pública, colocação de postos com sacos para recolha de dejectos de animais, entre outras ideias, fizeram parte de um "manifesto" entregue pelos alunos à vereadora do ambiente da Câmara de Matosinhos.

"Decidimos aliar duas datas importantes e aderir a este movimento nacional de forma simbólica no dia da Floresta Autóctone e juntando várias gerações. Esta praça estava a precisar de mais vida...", disse, ao JM, a vereadora, Joana Felício.

As árvores plantadas foram doadas pela Autoridade Floresta Nacional, pela Quercus e pelo Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade.

"Os participantes nesta iniciativa tornam-se, de agora em diante, os responsáveis pelas plantas e deverão, no futuro, envidar esforços para a boa germinação das sementes. A médio prazo, as sementes terão que ser transplantadas para uma área onde se poderão desenvolver e retribuir à sociedade os cuidados que receberam", refere nota divulgada pela autarquia.

Paula Teixeira